Agência de Marketing Digital Recife especialista SEO e Sites

LGPD

Qual o impacto da LGPD para o marketing digital?

LGPD é uma Lei Geral de Proteção de Dados que, pode ser resumida como uma nova lei que exige que as organizações tanto públicas quanto privadas cumpram os padrões de segurança para evitar furtos, vazamentos e vendas ilegais de informações digitais e eletrônicas.

Na prática, trata-se da Lei nº 13.709, de 14 de agosto de 2018 e, abrange o tratamento de dados pessoais, inclusive em meio digital, por pessoas físicas e jurídicas. Foi criado principalmente para proteger os direitos fundamentais de liberdade e privacidade.

Em termos gerais, são tais como:

Direito à privacidade; proteção de dados pessoais de cidadãos brasileiros; garantir maior controle da informação, por meio de práticas transparentes e seguras; regras claras para as empresas de dados com normas legais, existindo diretrizes claras na forma da lei; promoção do desenvolvimento econômico e tecnológico; direito do consumidor e proteção ao mesmo; fortalecimento da confiança, entre outros.

O que também precisa ser destacado é que a LGPD faz parte de um movimento internacional pela regulamentação da manipulação de dados.

 

Talvez a legislação mais marcante dos últimos anos seja o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR), que entrou em vigor recentemente na União Europeia (UE), ou seja, assim como a LGPD, o GDPR é um conjunto de regras destinadas a dar aos cidadãos da UE mais controle sobre seus dados e, que as empresas possam se beneficiar de maneira mais segura com relação à economia.

Como no GDPR, as organizações que não são brasileiras, mas atuam no Brasil presencial e ou virtualmente devem se adequar ao LGDP.

Os principais impactos da LGPD nas empresas brasileiras ou internacionais que atuam no país são, por exemplo: O LGPD é bastante amplo, incluindo dados de todos os formatos que identificam ou tornam uma pessoa identificável; todas as empresas que tratam de dados pessoais no território brasileiro ou de pessoas nele localizadas devem cumprir as novas regras; o LGPD serve para uma empresa lidar com os dados de um usuário, sendo preciso haver uma base legal.

O consentimento da pessoa deve ser bem documentado; mais direitos do usuário, etc. Como resultado, as empresas têm um órgão para relatar quando se tratam de coleta, armazenamento, uso e outras finalidades dos dados de seus clientes.

Os benefícios do LGPD para as empresas e para o marketing digital:

 

1. Maior segurança jurídica: A LGPD ameniza as dúvidas e tornam mais claras as regras relativas à privacidade no país;

2. Melhoria no relacionamento com o cliente: Ao seguir o LGPD, as empresas se tornam mais transparentes com seus clientes. Assim, o relacionamento se torna mais estreito e sustentado pela confiança;

3. Segurança cibernética aprimorada: Com a privacidade dos dados sempre em pauta, é possível estabelecer um fluxo de trabalho ainda mais consciente e seguro. As atualizações de segurança em redes, servidores e infraestruturas são realizadas com a certeza de que não haverá alterações bruscas na legislação;

4. Melhor gerenciamento de dados: Para estar em conformidade com o LGPD, precisa saber exatamente quais informações confidenciais a empresa possui sobre as pessoas. Portanto, é importante realizar auditorias, organizar melhor as lojas e aprimorar os processos de gerenciamento de dados;

5. Aumento significativo no marketing digital: Ao eliminar informações irrelevantes que atrapalham as ações de marketing, como informações perdidas ou endereços que não existem mais, o banco de dados fica mais organizado.

Assim, o marketing pode adaptar as mensagens com mais facilidade de acordo com o perfil. Consequentemente, o retorno sobre o investimento melhora; orçamentos e esforços serão gastos com sabedoria.

A experiência do usuário combinada com a segurança da informação precisa ser fortalecida. E isso vai além da implementação de mecanismos. Cada vez mais pessoas terão que ter os meios para gerenciar quais dados desejam compartilhar e quais dados não.

Para fazer isso, precisa atualizar o planejamento estratégico de tecnologia da informação (TI). Isso equivale a adquirir ferramentas mais modernas de captura, análise, armazenamento e processamento de dados. Também diz respeito à inserção de novos métodos e novas rotinas de trabalho para a equipe de tecnologia.

Invista em inteligência de mercado. Seguindo as diretrizes da LGPD, as empresas que desejam aproveitar a nova legislação também devem investir em inteligência de mercado.

Procure ajuda especializada. Como há muitas variáveis ​​a serem observadas e, em muitos negócios, se precisam fazer modificações em uma variedade de processos, uma boa dica é obter ajuda de uma empresa de consultoria especializada ou de um bom profissional.

Os direitos o LGPD são:
Acesso aos dados com maior confiança;
Confirmar o processamento de dados;
Mais prático para corrigir dados incompletos, desatualizados ou falsos;Excluir informações excessivas;

Enviar dados para outras organizações mediante solicitação;
Saber com quem uma organização compartilhou dados;
Estar informado sobre as consequências de negar o consentimento;

Cancelar ou revogar consentimento;
Definitivamente, existem diferenças sutis, mas o LGPD é basicamente o GDPR no que diz respeito aos profissionais de marketing digital.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments